Petrobrás apresenta nova proposta de PLR

Após afirmar que não apresentaria uma nova proposta, a Petrobrás divulgou nesta segunda-feira (04/03), por meio de ofício, um novo valor para a PLR 2012 – dessa vez com a possibilidade de pagamento em uma única parcela.

Nesta terça-feira (05/03), a FNP se reunirá no Rio de Janeiro com a companhia para dar sequência às negociações.

Logo após a mesa redonda entre FNP e Petrobrás, a Federação divulgará a toda a categoria o seu indicativo. Para conferir a proposta da empresa na íntegra, clique aqui.

31 Comentários

  1. Vitor says:

    Nova proposta? Somente vejo mais do mesmo. Sem regramento, com ínfimo avanço monetário. Ressalva à oferta de pagamento único, que seria ótimo num outro cenário, feito apenas para dividir a categoria.

    Responder
    • Anderson says:

      Grande proposta! Não aumentaram em nada o valor oferecido. Pegaram a deixa dos sindicatos sobre PLR em parcela única e empurraram essa proposta medíocre. A FUP já indicou a aceitação dessa miséria e a FNP não se manifestou ainda. Na minha visão, as assembléias eram para discutir o aumento da PLR e não a forma de pagamento, se em uma, duas ou três parcelas, já que isso não interessa. O interesse maior é por uma PLR dígna, mas pelo que estou notando a briga era por uma proposta de parcela única.

      Responder
  2. Leila says:

    Não vejo avanço nenhum nessa proposta. Estamos aguardando 25% do que é pago aos acionistas. O correto é continuar com a luta e caso a Petrobrás não ceda que venha a greve nacional.
    Aí sim haverá um resultado digno.

    Responder
  3. Maria Aparecida Dias Ribeiro Cruz says:

    De novo isso???? A Petrobras ou melhor os sindicalistas precisam parar de brincar de faz de conta e resolver logo isso. Eles ja sabem o que vao aceitar nao tem sido assim nos ultimos anos????Espero que pelo menos tenham a decencia de negociar uma parcela unica para nao prejudicar mais a categoria!!!!

    Responder
  4. luiz mario says:

    Esta proposta como as demais é uma ofensa a inteligência dos Petroleiros. Proposta lamentável, resta reação.
    PROCOP nos SALARIOS, NÃO !

    Responder
  5. Rodrigo says:

    Uma brincadeira essa proposta. Agora nem a possibilidade de negociar a segunda parcela…..

    Responder
  6. Rafael says:

    Normalmente quando o lucro vem mais baixo (como foi em 2011) eles colocam junto um adiantamento da gratificação contingente para compensar. Por que isso não foi proposto esse ano?

    Responder
  7. Carlos Oriá says:

    Não entendo porque no passado fala-se muito em PL LINEAR, e hoje ninguém ver falar, quem está a partir do nível 457 começa a receber uma PL diferenciada a cada nível a + aumenta o valor , de quem partiu essa idéia dos ex- SINDICALISTA que são Gerentes hoje?.Pelo menos linear para o nível médio

    Responder
  8. luiz says:

    OPERAÇÃO PADRÃO . Essa semana faltou alimento na UO-SEAL. Chega de brincadeira. Essa proposta é imoral! Temos que reagir a esse movimento de desvalorização da empresa para posterior doação a ricos empresários. Chegamos ao fundo do poço. PETROLEIROS COMPRAM COMIDA PARA PODER TRABALHAR! precisamos salvar a empresa!

    Responder
  9. RITA DE CASSIA TEIXEIRA DE ARAUJO says:

    Seu comentário:
    Solicito esclarecimento como a empresa irá efetuar pagamento inferior a um semestre civil, houve alteração na Lei?

    Conforme a Medida Provisória nº 1.982-77, de 23 de Novembro de 2000 de acordo ao estabelecido na LEI Nº 10.101, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2000.
    § 2º É vedado o pagamento de qualquer antecipação ou distribuição de valores a título de participação nos lucros ou resultados da empresa em periodicidade inferior a um semestre civil, ou mais de duas vezes no mesmo ano civil.

    Responder
  10. Ramon says:

    Os governistas já indicaram aceite da proposta, com manutenção da luta pelo regramento… Decepção.

    Responder
  11. Daniel says:

    Demos graças a esse aumento ínfimo aos chamados governistas, pois sem eles teríamos só o que proposto na primeira proposta, pois até hoje a FNP não tem conseguido uma virgula a mais.

    Responder
    • Ramon says:

      E quem pode confirmar e atribuir esse “enorme” avanço aos governistas? 700 conto, amigao…. Isso ai eh o q o dinheiro rendeu na mão da Peroba nesse tempo de enrolação que ambos os sindicatos permitiram!

      Responder
  12. Vitor says:

    Aceitar a proposta é uma saida e no acordo coletivo brigar para não descontar o ADIANTAMENTO (abono contigente R$ 1848,00 ) este valor que será pago.
    Vitor

    Responder
  13. Rafael says:

    Já é quarta e nada de indicativo.

    Responder
    • Imprensa FNP says:

      Rafael, a reunião de ontem não foi concluída e a FNP ainda está reunida para tratar do assunto. O indicativo será divulgado ainda nesta quarta-feira.

      Responder
  14. André Assam says:

    A atual proposta representa 12,96% da relação PLR/Dividendos conforme resolução 10 do DEST. Vergonhoso uma federação aceitar negociar em cima dos 4,5 do Lucro Líquido, cujo embasamento documental inexiste!

    Responder
  15. Anderson says:

    Grande proposta! Não aumentaram em nada o valor oferecido. Pegaram a deixa dos sindicatos sobre PLR em parcela única e empurraram essa proposta medíocre. A FUP já indicou a aceitação dessa miséria e a FNP não se manifestou ainda. Na minha visão, as assembléias eram para discutir o aumento da PLR e não a forma de pagamento, se em uma, duas ou três parcelas, já que isso não interessa. O interesse maior é por uma PLR dígna, mas pelo que estou notando a briga era por uma proposta de parcela única. Enquanto não tivermos unidade, uma única Federação para brigar por nossos interesses, sempre estaremos a ver navios, já que divididos somos levados a brigar por interesses de uma minoria e perdemos as forças para enfrentar o governo.

    Responder
    • silvio says:

      Ta na hora da FNP assumir o controle desta locomotiva e deixar de ser insignificante perante a fup e direção da petrobras, ou conclamarmos por uma terceira federação que vai brigar pelos nossos direitos.

      Responder
  16. Gulherme says:

    Aceitar, esta proposta é no mínimo, passar atestado de idiota, pois a negocição que tratava de adiantamento, já partiu para fechamento do valor final.

    Responder
  17. Fausto says:

    Quase 18h da quarta e o indicativo, prometido para a terça, ainda não saiu. Se tem essa demora toda para o indicativo, imagina quanto vai demorar para marcarem as assembléias. Sindicatos, maior agilidade, por favor, a categoria está ansiosa para definir este assunto.

    Responder
  18. Ricardo says:

    Após eleger seu representante no CA a FUP já deu indicativo de aceitação! É um sindicato totalmente vendido! Estado de greve? Manifestações? Pelo-amor-de-deus, isso não adianta nada, é teatro!
    Indicativo da FNP? Se for um sindicato sério o único indicativo sério é de rejeição. Não tem cabimento: o lucro da empresa despencou porque o governo forçou a Petrobras a vender gasolina mais barato do que comprava, só isso! E os trabalhadores têm sua PLR cortada pela metade por causa disso!
    A FUP é tão ridícula que nem tem espaço para comentários em seu site, são pelegos vendidos.

    Responder
  19. Miguel Pedreira Grillo says:

    O valor da PLR da Petrobras é um desrespeito a lei. A Lei existe para ser cumprida, mas não as são. E se não são cumpridas nosso País é um País fraco, sendo ELE fraco, todos são fracos, são manipulados pelos fortes e quem pode mais…Sofre Menos, é a Lei da Selva e não do Civilizado, talvez daqui uns tempos, nem direito de aposentadoria teremos. Vamos lutar no próximo ano pois esse Acordo Coletivo e PLR creio eu que é um assunto encerrado.

    Responder
  20. silvio says:

    Está na hora da FNP mostrar o seu valor e se antecipar à FUP, não concordamos com o valor da PLR que está sendo “manipulado” pela fup e Petrobras,e a forma de distribuição. Vamos a luta, se é greve que eles querem então faremos, e se a fup não nos apoiar, ficara claro de que lado ela está.

    Responder
  21. Anderson says:

    Não sei o porquê, mas o Amazonas sempre é o primeiro a assinar os acordos da FUP. Eles recebem menos do que nós? Parece que os nossos companheiros de lá só vivem individados! É a empresa aumentar um real que eles já estão assinando. Ô classe dividida!

    Responder
  22. Anderson says:

    É hora de UNIDADE. ÚNICA FEDERAÇÂO JÁ!

    Responder
  23. André Assam says:

    Sou de base do Amazonas da FUP (tb existe base da FNP dentro do Amazonas), discordo de tudo que prejudica o trabalhador, inclusive a atual estratégia obscura da FUP em negociar a PLR “no grito”, ou seja, sem informar critérios claros para a negociação. Parece que falta inteligência, mas isso não é verdade. Não faço parte da direção, mas sou associado e exerço o meu direito de voz no sindicato. Sempre voto contrário ao que prejudica o trabalhador e faço questão de expor os motivos, todavia, vivemos uma cultura sindical ainda fruto do controle Estatal, embora a CF de 88 proíba a intervenção do Estado no funcionamento dos sindicatos. Não tenho problema em ser voto vencido, algumas vezes, conseguimos sensibilizar uma quantidade maior de colegas, mas ainda sim, não o suficiente para reverter a votação dentro do jogo democrático. Falo isso, porque nossa base não é tão grande, isso agiliza as assembléias, e por vezes, algumas manobras são utilizadas para que o Amazonas tenha esse encargo de ser o primeiro a assinar os acordos. Todos sabemos que a empresa não farão dois acordos, então aquele primeiro elo da corrente que ceder, será espelho para os outros sindicatos que mesmo a contra-gosto deverá seguir a votação, para evitar uma maior perda de tempo. Mas a democracia é isso, senão outra coisa. hehehehe

    Responder
  24. André Assam says:

    Quanto às dividas, não posso julgar um caso particular como um todo, mas também concordo que a luta deve ser unificada! Mas vejo que existem pensamentos diametralmente opostos entre as Federações, é muita conversa e pouco prática, contudo, a FNP tem uma postura mais próxima de defender o interesse dos trabalhadores!

    Responder
  25. Carlos Aparecido dos Santos says:

    Vocês já ganham muito. Seus marajás do petróleo. Estão reclamando do quê?
    Essa empresa é do povo…

    Responder
  26. Hudson says:

    Pessoal,
    Trabalho na Vale e a informação de que recebemos 6 salários de PR (participação nos resultados) é verdade. Ano passado mudaram a modalidade para PLR (Part. Lucros e Res.) e agora somos elegíveis a 7 salários por ano.
    Os critérios são claros e informados desde o começo, e todos sabemos quais devem ser os resultados relativos à segurança, produção e lucro líquido para recebermos o máximo possível.
    Além desses resultados, temos uma parcela de metas pessoais, dessa forma a empresa cresce e todos estão comprometidos com os itens que afetam a remuneração variável.
    Um Eng. Pleno, que ganha em média uns R$8.000/mês, leva em março, se tudo for bem com a empresa, nada menos do que uns R$45.000 de PLR. Se tudo for perfeito, isso sobe pra R$56.000

    Responder

Deixe um comentário