8M | A luta das mulheres por direitos no Sistema Petrobras

A Organização das Nações Unidas (ONU) oficializou o 8 de Março (8M) como o Dia Internacional das Mulheres em 1975.

No entanto, a origem dessa efeméride remonta ao início do século XX devido aos movimentos de mulheres operárias, nos Estados Unidos e na Europa, por melhores condições de trabalho, contra a carestia e por igualdade de gênero.

Naquela época, as jornadas de trabalho podiam chegar a 16 horas diárias, seis dias na semana [CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS].

Desde então, o movimento feminista obteve muitas conquistas para reduzir esse fosso construído pelo patriarcado.

Mas ainda há muita luta a ser feita por igualdade gênero, contra o assédio e a violência que mata as nossas mulheres.

Não obstante, a Petrobras também precisa melhorar MUITO nesses quesitos, uma vez que, em pleno 2024, ainda faltam banheiros e uniformes adequados às petroleiras que trabalham nas empresas da companhia.

 

CONFIRA ABAIXO AS PRINCIPAIS LUTAS DAS MULHERES PETROLEIRAS E VENHA COM A GENTE NESTE MOVIMENTO:

 

Gestantes – Teletrabalho integral para as mães (ao menos) no último mês de gestação.

Parto Humanizado – Funcionamento integral do programa do qual a Petrobrás é signatária. A empresa pode implantá-lo por meio de reembolso ou estabelecer benefícios para as clínicas tornarem-se parceiras.

EPI feminino – Confecção e distribuição de uniformes adequados aos tamanhos femininos. Não se trata de capricho, mas sim da saúde e vida das mulheres. É segurança!

Amamentação – As mulheres lactantes que queiram trabalhar em plataformas devem ter direito à retirada de leite em ambiente adequado e suporte para a guarda e armazenamento.

Retorno das mães à operação – As mulheres que engravidam e precisam se afastar do embarque ou da área industrial devem ter a garantia de retorno, se assim desejarem, após a licença e a amamentação.

Contra o etarismo de gênero – A idade deve deixar de ser prerrogativa para o preconceito! As nossas mulheres mais velhas acrescentam experiência e sabedoria no trabalho e na luta. Respeito!

Banheiros femininos – É inadmissível que não haja banheiros em número suficiente para atender o efetivo feminino em todas as unidades de forma adequada.

Assediador afastado – É inaceitável que os assediadores permaneçam no mesmo local de trabalho enquanto as vítimas sofrem transferências indesejadas.

Terceirizadas – Queremos diversidade nos contratos para todas as mulheres que atuam no Sistema Petrobras.

  • Licença maternidade de 6 meses para todas
  • Licença paternidade de 1 mês para todos
  • 14 X 21 para todos
  • Redução da jornada das lactantes para todas

Melhorar o PASA – Que o exame de mamografia no novo PASA (sem coparticipação), a ser inaugurado em abril, seja anual, e não a cada dois anos (como previsto). O periódico anual da ativa tem esse exame. Então é preciso garanti-lo também para as nossas petroleiras aposentadas.

 

Coluna Petroleira no ato do Rio de Janeiro e outras manifestações nas cidades com bases da FNP

Neste 8 de março, Dia Internacional da Mulheres,  as petroleiras levarão essas e outras pautas às ruas.

No Rio de Janeiro, o Sindipetro-RJ organiza a COLUNA PETROLEIRA para a passeata que vai sair da Candelária, às 16h, rumo à Cinelândia. Na concentração, a partir do início da tarde, visite a barraca do sindicato. E durante o ato, siga o estandarte e junte-se ao grupo com as camisetas roxas “Lute como uma Petroleira”.  Venha vestir a camisa e participar!

Em São José dos Campos (SP), o ato acontece às 10h, na Praça Afonso Pena, no Centro.

Já em Santos (SP), o ato será na Praça da Independência, no bairro do Gonzaga, às 17h.

Em Belém (PA), a manifestação será a partir das 8h, na Praça da República, no Centro.

Em Manaus (AM), haverá uma passeata, a partir das 15h, que sairá da Praça da Igreja da Matriz até o Largo de São Sebastião, no Centro antigo.

Já em Maceió (AL), o ato tem concentração marcada para 9h, na Praça Marechal Deodoro, no Centro.

Em Aracaju (SE), a concentração ocorre desde às 7h, na Praça da Bandeira, no Centro. A passeata será realizada a partir das 9h e vai em direção ao Palácio dos Despachos.

 

Com informações do Sindipetro-RJ e BBC Brasil

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp