8M: além da COVID, mulheres enfrentam pandemia de feminicídio

Apenas nos primeiros meses da pandemia, entre março e abril de 2019, houve um aumento de 22% no assassinato de mulheres em relação ao mesmo período do ano anterior. De março a setembro, foram 648 feminicídios, aumento de 1,9%. As mulheres negras foram as maiores vítimas.

Durante a pandemia, muitas mulheres estão confinadas em casa com seu agressor, com dificuldades de pedir ajuda pelo celular e muitas vezes em condições precárias e desempregadas.

Isso também fez cair o número de denúncias sobre violência doméstica no período.

Justamente no momento em que é necessário fortalecer a defesa da mulher, Bolsonaro cortou recursos da pasta e a ministra Damares Alves freou os investimentos na área. Este é mesmo um governo inimigo das mulheres! 

Machismo ainda é uma trava para as mulheres
A Revap é um exemplo de como o machismo ainda representa uma trava para o desenvolvimento das mulheres.

A presença de poucas delas na refinaria é um exemplo disso, por se tratar de atividades consideradas masculinas.

Para aquelas que ousaram romper a barreira e ingressar nesse meio, os desafios diários de trabalhar em um ambiente predominantemente masculino são muitos. O assédio sexual é alto na refinaria e é comum que as mulheres não denunciem por medo de serem julgadas. Por conta do machismo estrutural, muitas vezes elas não percebem atitudes ofensivas por parte dos homens ou acabam se calando diante delas, mesmo que se sintam incomodadas. Pense nisso! 

Você sabe o que é feminismo?
Muita gente torce o nariz para o feminismo, pois parte de uma concepção distorcida sobre esta ideia.

O feminismo é um movimento social e político que busca conquistar o acesso a direitos iguais entre os gêneros. As feministas lutam pela ressignificação do papel da mulher na sociedade e pela sua emancipação e autonomia.

Com esta luta, conquistaram avanços ao longo da história, como o direito ao divórcio, acesso a escola e universidade, herança, voto, trabalho fora de casa, tipificação do feminicídio, entre outros.

Existem vários tipos de feminismo: o negro, o radical, o liberal – da burguesia -, o interseccional e o marxista ou feminismo popular.

No Brasil, as mulheres são a maioria da sociedade, portanto, quando elas avançam, todos avançam!

Fonte: Sindipetro-SJC

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp