COMISSÃO DA AMS | FNP exige extinção do equacionamento e celeridade na implantação das melhorias firmadas no ACT 2023-2025

Federação Nacional dos Petroleiros solicitou utilização dos 2% sobre a remuneração variável da  PLR 2023 para cobrir o déficit de R$ 48 milhões no plano de saúde

 

Ontem (15/05), a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) se reuniu com a gestão de Recursos Humanos (RH) da Petrobras, no Edifício Senado (Edisen), no Rio de Janeiro, para discutir os avanços na Assistência Multidisciplinar de Saúde (AMS) firmados  no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2023-2025.

Entre os pontos abordados, destaca-se a solicitação da FNP para utilizar o fundo da cobrança de 2% sobre a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) 2023 para cobrir o déficit de R$ 48 milhões, referente ao custeio de 2023, sem a necessidade de cobrança adicional aos usuários do plano de saúde.

Na reunião, o RH informou sobre o funcionamento do Novo Programa de Avaliação da Saúde do Aposentado (PASA) – parceria entre a Saúde Petrobras e o Hospital Sírio-Libanês –, ressaltando que uma cartilha geral para esclarecimentos será divulgada em breve.

A respeito do benefício do Gympass (agora chamado Wellhub) para toda a força de trabalho, foi explicado que o tema está em processo de aprovação pela Diretoria Executiva da Petrobras, com a previsão para implantação no mês de julho.

A Petrobras também comunicou que o retorno dos postos de atendimento presenciais nas cidades do Rio de Janeiro, Salvador, Santos, Aracaju e Macaé, acordados no ACT, estarão em funcionamento em junho.

Quanto à rede credenciada da AMS, os representantes da companhia informaram que houve um aumento de credenciados por região.

A FNP solicitou que seja enviado aos sindicatos os detalhes dessa ampliação de pontos credenciados e que também seja tornado público nas mídias da Associação Petrobras de Saúde (APS).

Também foi informado pelos representantes da companhia que se encontra em processo de criação o Programa de Disforia de Gênero para atender pessoas transsexuais.

A FNP também requisitou estudo para inclusão do Método ABA no Programa de Acompanhamento Especializado (PAE) e uma apresentação sobre o Benefício Farmácia aos beneficiários.

A APS apresentou seu plano de ação para oss beneficiários do plano de saúde no Rio Grande do Sul, que estabelece priorização no atendimento e flexibilidade para reembolso do Benefício Farmácia.

Por fim, a FNP destacou a importância da continuidade da implementação dos pontos acordados no ACT e melhorias na rede credenciada da AMS, a fim de melhorar a vida dos assistidos.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp