FNP indica rejeição da proposta de PLR

A Diretoria Executiva da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), reunida na tarde dessa terça-feira (27/10), definiu indicar rejeição da proposta de PLR da empresa e realizar assembleias entre os dias 3 e 18 de novembro.

O objetivo é que os petroleiros rejeitem a proposta de PLR nas assembleias e aprovem a contraproposta da FNP.

A reivindicação da categoria, já apresentada durante a Campanha Salarial, é que a PLR seja calculada com base no lucro líquido e com metas negociadas.

Vale lembrar que a empresa não negociou PLR com a FNP. Na única reunião que teve sobre o assunto, o Gerente de RH e de Relações Sindicais desrespeitou a categoria petroleira e os diretores da FNP repudiaram tal atitude, o que fez com que o representante da empresa abandonasse a reunião, encerrando a negociação sem concluir a reunião.

Para a FNP, a atitude do gerente caracteriza uma afronta à categoria petroleira. Por isso, é preciso repudiar está proposta e defender uma PLR digna para todos!

Fortalecimento da categoria
 Para fortalecer a categoria, a FNP já exigiu que a empresa convoque uma mesa única de negociação de PLR e deixe de fazer as negociações em separado com a FUP.

A mesa única se tornou ainda mais necessária, após a empresa apresentar o resultado das reuniões realizadas até o momento, que manteve todos os ataques da proposta realizada no ano passado, entre eles o limite de apenas uma remuneração no valor da PLR.

28 de outubro é dia de luta

Entidades, representantes dos funcionários públicos e trabalhadores das estatais estão articulando um dia para lutar contra a reforma administrativa e contra as privatizações.

Nesse dia, também serão realizados protestos contra as punições que vêm acontecendo na Petrobrás, inclusive na Regap.

Obviamente, um dia para protestar também contra essa proposta indecente de PLR. Por isso, os sindicatos filiados à FNP planejam várias atividades para o dia. Acompanhe tudo no site e nas redes sociais da FNP e de seus sindicatos.

Todos os trabalhadores e trabalhadoras contra a reforma administrativa e demissões e em defesa de uma mesa única de negociação!

 

 

 

 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp