PLR 2023 | Petrobras diz que meta não foi atingida integralmente e remuneração terá redução de 1%

Em reunião com a FNP, gerência de RH informou que a empresa atingiu 99,3% do indicador financeiro devido aos ajustes feitos no ACT e ao pagamento de hotéis e adicionais para os novos funcionários do curso de formação; pagamento deve acontecer até o final de maio

 

Ontem (20/05) à tarde, dirigentes da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) se encontraram com a gerência de RH da Petrobras, que apresentaram os indicadores finais referentes à Participação nos Lucros e Resultados (PLR) 2023.

Todos os indicadores para o pagamento da remuneração variável foram atingidos em 100%, com exceção ao indicador financeiro, que a companhia atingiu 99,3% da meta. O peso desse indicador é 10.

Portanto, o resultado final do conjunto de indicadores ficou em 99,9% e haverá a consequente redução de 1% no valor da PLR, conforme acordo firmado.

Esses dados são apenas da Petrobras holding.

Questionados sobre os principais motivos para a falta de êxito neste quesito, os representantes da companhia informaram que isso ocorreu devido aos ajustes feitos no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2023-2025.

Eles ainda responsabilizaram o pagamento de hotéis e dos adicionais de permanência e de transferência aos novos petroleiros durante o curso de formação – um pleito das entidades sindicais.

No encontro, a FNP solicitou uma apresentação detalhada de todos os indicadores que apontem minuciosamente os impactos que resultaram no não atingimento da meta.

Os dirigentes sindicais questionaram ainda qual será a data do pagamento final da remuneração variável, uma vez que todos os requisitos formais de tramitação já foram suplantados, tais como a Assembleia Geral da Petrobras e o pagamento de dividendos aos acionistas.

Os representantes da Petrobras disseram que ainda não possuem permissão para divulgar a data de pagamento, porque ainda há uma tramitação interna de aprovação a ser cumprida.

Em todo caso, eles projetaram que a execução da PLR pode ocorrer até o final deste mês de maio de 2024 e será disponibilizado um simulador aos empregados.

A FNP questionou sobre o pagamento da PLR proporcional aos empregados recém aposentados – aqueles trabalhadores que se desligaram da empresa durante o exercício 2023 e hoje não constam mais no quadro da Petrobras.

São os casos também de empregados que pediram demissão, entraram no Programa de Desligamento Voluntário (PDV) ou saíram da companhia no último ano por qualquer outro motivo.

O RH informou que pretende realizar o pagamento desse pessoal na mesma época dos trabalhadores da ativa ou em até 15 dias depois, no máximo.

Em relação à Transpetro, PBIO e TBG, a Federação Nacional dos Petroleiros está em contato com as três empresas para que apresentem os seus resultados de 2023 o mais rápido possível, assim como a data que vão pagar a PLR dos empregados, conforme firmado no ACT.

A Federação Nacional dos Petroleiros cumpriu o seu compromisso e informa à categoria, por fim, que seguirá atenta a um novo regramento para a PLR 2024 a ser discutido com a Petrobras, sobretudo no que se refira aos pontos mais sensíveis a fim de evitar um novo não atingimento de meta.

 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp