Uma resposta para o presidente da Petrobrás

Petroleiro publica uma resposta à entrevista dada pelo presidente da Petrobrás Pedro Parente no último domingo (11)

Por Emanuel Cancella

Pedro, quem roubou a Petrobrás está pagando por seus crimes e o dinheiro roubado está sendo confiscado. Além disso, a Petrobrás é a única empresa que tem uma operação da Polícia Federal, a Lava Jato, que a investiga há quase dois anos.

Estranho que a mesma Justiça que age com tanta sede na Petrobrás, feche os olhos para escândalos muito maiores, como Zelotes, Swissleaks, Panamá Papers, etc . Não pense que desconhecemos o porquê da impunidade: por trás desses escândalos estão as empresas que financiaram o golpe, principalmente a Globo.

Pedro, a força de trabalho da Petrobras não tem respeito por você e muito menos reconhece sua legitimidade. Isso porque você é indicado por um governo golpista e o sentimento da categoria petroleira por você é o de medo. O mesmo medo que tinha, na década de 90, quando vocês governavam o país e dirigiram a Petrobrás, tentando, de todas as formas, destruir e privatizar a empresa.

Muita gente, naquela época, aderiu ao plano de demissão e se aposentou precocemente com sérios prejuízos, com medo de ser demitido. Tem demitido da Petrobrás, oriundo desse famigerado plano de incentivo do governo de que o senhor fez parte, que até hoje tenta voltar à Petrobrás, sem contar os  aposentados que tentam recompor os seu salários.

 No governo de FHC, na década de 90, para implementar a frustrada privatização da Petrobrás vocês comparava a Petrobrás a um paquiderme e chamava os petroleiros de marajá. A grande resposta da Petrobrás e dos petroleiros vieram em 2006 com o desenvolvimento inédito de tecnologia no mundo que permitiu a descoberta do pré-sal. Hoje vocês tentam passar para a sociedade que todo petroleiros é corrupto. E a Globo que estava junto com FHC nessa tramóia, inconformada com nosso êxito, em dezembro de 2015 publica em editorial: O pré-sal pode ser patrimônio inútil.

 Pedro, nós vamos debater com os 11.900 petroleiros que aderiram ao plano de demissão ?voluntária? de vocês. Até agora, só cerca de 2500 aderiram de fato, o restante está escrito, mas não homologou. Vamos mostrar a esses trabalhadores que, se saírem da Petrobras como no governo de FHC, a possibilidade de conseguir outra fonte de renda é quase nula. Isso porque novos concursos não acontecerão porque o governo golpista congelou o orçamento dos estados por 20 anos, e sem crescimento não há emprego. E abrir um negócio, na atual conjuntura, com dinheiro do incentivo da demissão, é fadado ao insucesso assim como foi no governo de FHC, porque eles tiram o poder de compra da população.

Entretanto, o medo da categoria, no governo FHC, não impediu os petroleiros de realizar uma greve de 32 dias, barrando assim a privatização da empresa. Na ocasião, tivemos a mais longa greve da categoria e com o apoio de amplos setores da sociedade, barramos a privatização, essa foi a fórmula de nosso sucesso.

Na greve de 32 dias contra o seu governo, Pedro, tivemos cem demitidos e multa de 100 mil reais por dia.  Todos os demitidos da greve foram reintegrados e resgatamos, na Justiça, o dinheiro da multa. No caso do nosso Sindipetro-RJ, reformamos com esse dinheiro nossa sede do Sindicato, na avenida Passos 34, no Centro do Rio.

 E hoje, novamente, estamos em praças públicas, nas universidades e nas escolas técnicas angariando o apoio da sociedade. Aliás, o resultado de nosso trabalho começa a dar resultado, já que, segundo pesquisas, a maioria da sociedade não quer a privatização da Petrobrás e a entrega do pré-sal.

Quem rouba a Petrobrás está pagando por seus crimes e vocês por enquanto estão livres e impunes! Vocês que venderam o campo de Carcará sem licitação, consequentemente sem concorrência e, o pior, a preço aviltado. Isso representa vender um jatinho a preço de um fusca!  Vocês, dentro do mesmo esquema, ainda anunciaram a venda BR de dutos da Petrobrás, dilapidando assim o patrimônio público, construído com o dinheiro suado do povo brasileiro.

Essas vendas anunciadas dos ativos da companhia e a flexibilização do pré-sal é de um roubo infinitamente maior do que no Brasil colônia do nosso ouro, prata e esmeraldas, pau Brasil, etc, por portugueses, ingleses e espanhóis.

Pedro, vocês estão retomando a ?Privataria Tucana? que entregou, em grande parte em uma ação entre ?amigos?, empresas estatais entre elas a Vale do Rio Doce. E mesmo vendendo as estatais, o último ato do governo de FHC foi pegar de empréstimo US$ 40 Bi ao FMI, ou seja,  de nada adiantaram as privatizações.

Pedro, vocês fazem o que fazem porque tem certeza da impunidade, nenhuma CPI investigou a ?Privataria Tucana? e provavelmente não vai investigar os seus atos, pois isso dependeria de um Congresso justo e de uma Justiça imparcial, o que não acontece no Brasil!

Só os petroleiros, junto com a sociedade, nas greves e nas ruas, podem, como já fizeram no passado, barrar a entrega do patrimônio do povo brasileiro e desmontar o golpe!

*Emanuel Cancella é diretor do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP)

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp