Equacionamento do PPSP foi adiado para 2018

A cobrança das contribuições extras para o equacionamento do déficit do Plano Petros do Sistema Petrobrás (PPSP), prevista para começar este ano, só será iniciada em 2018. A previsão é que comece em janeiro ou, no mais tardar, em fevereiro.

O plano de equacionamento do PPSP foi aprovado pelo Conselho Deliberativo da Petros em setembro, mas antes de iniciar a cobrança, a Fundação precisa aguardar um posicionamento da Petrobras, principal patrocinadora, referente à análise do  plano de equacionamento pela Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), órgão que fiscaliza a Petrobras e a Petrobras Distribuidora. Depois que receber a aprovação da Sest, a Petros terá até 60 dias para operacionalizar as medidas.

O equacionamento é fundamental para garantir a continuidade do PPSP, permitindo o pagamento das aposentadorias, pensões e cumprimento de todos os demais compromissos assumidos com os participantes. O equacionamento também é obrigatório para cumprir a legislação e a exigência do órgão fiscalizador do setor, a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc). O déficit será equacionado pelos participantes ativos e assistidos do PPSP e pelas patrocinadoras Petrobras, Petrobras Distribuidora e Petros.

Fonte: Petros

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp