Participe da plenária em defesa da Petros nesta quinta-feira, 24, às 17h, no Sindipetro/SJC, no Dia Nacional do Aposentado!

Viente e quatro de janeiro é Dia Nacional dos Aposentados. A data foi criada para homenagear os trabalhadores que passaram a vida construindo o país com muito esforço individual e lutas conjuntas com a classe trabalhadora. Esta data surgiu em homenagem à instituição da primeira lei brasileira destinada à previdência social, em 24 de janeiro de 1923, pelo então presidente Artur Bernardes: a Lei Eloy Chaves.

O Dia Nacional dos Aposentados é uma data que sintetiza a luta dos trabalhadores e trabalhadoras que podem não estar na ativa, mas estão na luta pela garantia dos seus direitos e conquistas. Os companheiros do setor privado, por exemplo, travam uma luta gigantesca contra a defasagem das aposentadorias acima do salário mínimo, o que é brutal para a renda da terceira idade.

Estudo da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (COBAP) aponta que as perdas salariais históricas dos aposentados e pensionistas do INSS que recebem acima de um salário mínimo chegam a 86,38% de setembro de 1994 a janeiro de 2019. O percentual já leva em conta o aumento atual de 3,3% para os benefícios acima do salário mínimo em janeiro de 2019.

Milhões de trabalhadores estão com o futuro incerto também por causa da reforma da previdência do governo Bolsonaro, que pode, inclusive, impedir a aposentadoria. A reforma estimula a informalidade, aumenta o limite de idade e diminui o valor do teto dos benefícios. Na categoria petroleira, a
luta também é grande para garantirmos a tranquilidade na velhice, já que governo após governo vem atacando o gerenciamento do nosso fundo de pensão. Uma das nossas lutas é quanto ao plano de equacionamento do déficit da Petros.

Por isso, o Sindipetro/SJC e a FNP estão realizando plenárias nos sindicatos para discutir Uma Saída para o PPSP da Petros. No Sindipetro/SJC, o encontro ocorrerá no Dia Nacional dos Aposentados, 24, quinta-feira, às 17h, com as presenças confirmadas do conselheiro Ronaldo Tedesco e
Agnelson Camilo do Sindipetro AM/MA/AP/PA e ex-conselheiro da Petros.

Vamos esclarecer a proposta alternativa construída pelas entidades e o Plano Petros 3, que é o mais novo ataque da empresa.

Em defesa da Petros
• Contra a cisão de massas;
• Pela cobrança das dívidas da Petrobrás com o Plano
Petros;
• Contra o Atual Plano de Equacionamento (PED);
• Contra as Resoluções 23 e 25, que precarizam os
planos de saúde e destroem os planos de previdência
das estatais.

Fonte: Sindipetro-SJC

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp