Espião da Petrobrás invade assembleia e é expulso pela categoria

Após terminada a assembleia do Sindipetro-PA/AM/MA/AP, que votou a continuidade da greve (20/02), petroleiros/as presentes perceberam e estranharam a presença de um inspetor de segurança patrimonial (que não estava em greve) no encontro. O sujeito permaneceu filmando, fotografando e gravando em áudio o encontro.

Indignados, os diretores do sindicato e os/as petroleiros/as solicitaram ao infiltrado que mostrasse e apagasse os registros tomados. Comprovando que a suspeita estava correta, o indivíduo se recusou a exibir seus arquivos. Após muita insistência, o X9 apagou os arquivos e foi expulso da sede. Antes de sair, ainda quebrou o portão do sindicato.

O Sindicato é a casa dos/as trabalhadores/as. Na última rodada das assembleias, já foram expulsos gerentes que tentavam votar contra a greve e agora foi necessária firmeza para repelir o repugnante invasor.

A situação demonstra, ainda, a volta dos métodos ditatoriais na gestão Bolsonaro/ Castello Branco para tentar minar a unidade e a luta da categoria petroleira. O uso de espionagem contra as entidades da nossa classe deve ser repudiado por todos os setores democráticos.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp