Petrobrás propõe aumento real zero no salário base e ignora pauta da categoria

Aumento real zero no salário base, um abono quase 50% menor que o concedido no ano passado, manutenção da discriminação aos aposentados e pensionistas, além de avanços muito tímidos nas cláusulas sociais. Esta é, em síntese, a proposta da Petrobrás para o ACT 2013/2014, que já nasce para a FNP com a tarefa de ser rejeitada amplamente em suas bases.

A proposta foi enviada à FNP na última segunda-feira (07/10), mas foi nesta terça -feira – durante negociação no Edise (RJ) – que ela foi discutida entre o RH Corporativo e os dirigentes sindicais. Ontem, ela foi apresentada à outra federação, materializando mais uma vez o tratamento privilegiado que o RH Corporativo dispensa aos governistas.

Reunião entre FNP e Petrobrás (08/10)

Na prática, a empresa ignora as 218 cláusulas da pauta reivindicatória e não responde as principais exigências da categoria: aumento de 16,53% no salário base, revisão do PCAC, fim das remunerações variáveis e da tabela congelada, AMS para os pais e 100% custeada pela companhia, além do restabelecimento do convênio Petrobrás/INSS.

Se por um lado a empresa menospreza as demandas da categoria, por outro lado dá total atenção aos ?anseios? da outra federação, que representam duros ataques à categoria: foi assim com a antecipação da inflação, concedida rapidamente, e agora também se aplica com a inclusão do regramento de PLR. A FNP reafirmou sua total discordância com esta proposta e exigiu da empresa a retirada deste item.

Dois temas que a FNP também tem insistido em pautar nas negociações são Anistia, tratada com formalismo pela empresa em sua proposta, e Liberações Sindicais, que expressam o tratamento privilegiado concedido pela companhia aos governistas.

Discriminação sem precedentes
Infelizmente, nesta terça-feira (08/10), o tratamento discriminatório dispensado pela Petrobrás aos aposentados e pensionistas se expressou em um fato lamentável: a empresa bloqueou a entrada de dirigentes da FNP que não são da ativa. Todos os crachás apresentavam o status inválido.

Como se não bastasse a exclusão no ACT, por meio da tabela congelada; imposição há 17 anos de aumento real zero; remunerações variáveis; restrições na AMS e ataques na Petros, a empresa também agora parte pra exclusão física ao impedir a entrada de aposentados dirigentes da categoria nas unidades da empresa.

A FNP repudiou e definiu como humilhante a retaliação da companhia e, por isso, realizou um protesto no saguão do Edise de aproximadamente meia hora (veja fotos abaixo). Evidentemente, a medida da empresa é uma resposta ao ato realizado por petroleiros aposentados e pensionistas das bases da FNP na semana passada (leia aqui). Após a liberação, foi iniciada a negociação de ACT com atraso de uma hora.

Principais reivindicações da categoria – todas elas ignoradas pela Petrobrás

– Reposição da inflação de 6,53%, mais ganho real e produtividade de 10% (no salário base!)
– Reposição das perdas passadas
– Fim da tabela congelada!
– Fim das remunerações variáveis, com sua incorporação ao salário base
– Correção de todas as distorções da RMNR desde 2007 e incorporação no Salário Básico.
– Periculosidade pra valer! Incorporação da VP no Salário Básico
– Novo PCAC – Plano de Cargos e Salários.
– AMS 100% paga pela Petrobrás, de qualidade e igual para todos. Inclusão dos pais!
– Cancelamento das demissões e Punições! (Reintegração de Leninha e Ana Paula já!)
– Avanço de nível e aceleração da carreira para todos! – Revisar o ANPR (Avanço de Nível de Promoção) e o ACJ (Avanço dos Juniores); Promoção de Pleno para Sênior nas mesmas condições de ir para o pleno.
– Incorporação na tabela salarial de todos os aumentos dados sob a forma de níveis
– Reposição dos níveis concedidos aos ativos em 2004, 2005 e 2006 para os aposentados e pensionistas.
– Auxilio Amazônia, já!
– PETROS – PETROS BD para todos! Pela desrepactuação e contra a separação de massas;
– Combater a política de terceirização e defender os direitos dos terceirizados. Trabalho igual, direitos iguais!
– Combate ao assédio moral e sexual. Contra o machismo, racismo e homofobia.
– Chega de mortes na Petrobrás!
– Anistia para todos os demitidos dos Governos, inclusive para os Pedevistas.

Leia aqui a proposta apresentada pela companhia para o ACT 2013/2014

Protesto contra bloqueio imposto aos dirigentes aposentados

 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp