Vamos eleger um verdadeiro representante dos trabalhadores no C.A. da Petrobrás

Ter um representante dos trabalhadores no C.A. da Petrobrás é importante para garantir nossa participação dentro de um dos principais fóruns onde se decide o destino da Petrobrás. Nosso representante é um conselheiro num total de dez, não vai decidir nada, mas pode criticar, denunciar, protestar etc. Mas para isso é fundamental que esse eleito seja independente em relação a direção da Empresa e do governo.

Veja a situação do atual conselheiro que disputa a reeleição, José Maria Rangel: ele é da FUP, principal aliada da Empresa e do governo. Seu irmão Antônio Carlos Rangel saiu direto da direção do Sindipetro-NF, que é filiado a FUP, para uma gerência na Petrobrás, RH do Gás e Energia, depois foi gerenciar a Contratação de Bens e Serviço, CBS, e agora é Assessor do Diretor Coorporativo, José Eduardo Dutra. Sua carreira está em plena ascensão. Você acha que seu irmão, atual Conselheiro da Petrobrás, candidato à reeleição, tem independência em relação à companhia e ao governo?

O coordenador da FUP, João Antônio de Moraes, tão logo perdeu a eleição para o C.A. da Petrobrás foi indicado pelo Governo Federal conselheiro para o Conselho de Competividade de Petróleo, Gás e Naval. Eles sempre têm uma boquinha garantida. A FNP vai lançar candidatos para o C.A., mas, para ser nosso candidato, o pretendente vai ter que assumir compromissos com a categoria: defesa da pauta histórica da categoria; ser contrário a Repactuação; defesa do Plano Petros BD; ser contrário aos leilões do petróleo; combater o desinvestimento; ser contrário ao Procop; defender o direito dos aposentados; doar 30% do pró-labore do C.A. para a campanha do petróleo e 30% para financiar nossas oposições sindicais; o candidato tem que ser associado do sindicato dos petroleiros e não pode ser inadimplente com a entidade; tem que apoiar a P.L. que amplia o poder de representação do representante dos trabalhadores no C.A., principalmente, as questões trabalhistas e previdenciárias; defender a Petrobrás 100% estatal e pública, e a volta do monopólio; defender a redução da terceirização com a realização de concurso público; defender o direito dos terceirizados, sua saúde e a segurança no trabalho; além de ter que prestar contas do mandato pelo menos uma vez por mês.

A eleição nesse período não é por acaso. Tudo visa favorecer ao candidato chapa branca. Mas a sua participação faz a diferença, principalmente você que é da base de um sindicato filiado à FUP. Não custa lembrar que o candidato da FUP vai ter total apoio da companhia. A FUP tem um convênio com a Petrobrás na Ong ?Mova Brasil? e existe uma forte desconfiança que daí venha o dinheiro para financiar as campanhas da FUP. Por coincidência, o tesoureiro da FUP, José Genivaldo da Silva, é o presidente da tal ONG.

Faça a diferença na eleição de um verdadeiro representante dos trabalhadores no C.A.

Se você gostou da proposta da FNP, nos ajude divulgando nossa campanha e pedindo voto para nossos candidatos. Já são candidatos da FNP: Antônio Martins ? SMES; Érica Larusa ? UO/BA-SMS; Silvio Sinedino – E&P ? sede.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp