Diversos

Após 46 dias acampada em frente ao Edisen, Leninha Farias conquista tratamento médico em hospital de referência na Bahia

No início da semana, petroleira demitida política e doente ocupacional havia iniciado uma greve de fome, encerrada ontem (21/06) após a Petrobrás se comprometer a pagar suas despesas médicas; “Acampamento da Luta Petroleira” será desmanchado hoje (22/06)   “Nós precisamos de dignidade. Trabalhadores petroleiros, nós construímos essa empresa. A minha reivindicação é o tratamento para as minhas doenças ocupacionais. Vamos de luta!” Assim, a petroleira Leninha Farias, demitida política no ACT 2009, encerrou a entrevista com a reportagem da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) no primeiro dia do “Acampamento da Luta Petroleira”, montado por ela, com o apoio de alguns companheiros da categoria, em 8 de maio de 2023. 46 dias depois, aguentando todo tipo de intempéries e perigos urbanos em frente ao Edifício Senado (Edisen) da Petrobrás, no centro do Rio de Janeiro (RJ), a petroleira anunciou, ontem (21/06), a conquista do tratamento médico para suas doenças ocupacionais no Hospital Santa Isabel, unidade de referência em Salvador (BA), com despesas pagas pela companhia. Hoje (22/06), em ato simbólico com a presença de integrantes da diretoria da Federação Nacional dos Petroleiros e do Sindipetro RJ, Leninha anunciou o fim do seu protesto e o desmanche do “Acampamento da Luta Petroleira”. “É a luta que muda a vida. Que a Petrobrás pague tudo o que deve. Não só a Petros, mas a vida dos trabalhadores. Essa foi uma conquista para a minha saúde. Eu vou ficar mais forte e vamos fazer muita luta para a categoria e para a classe trabalhadora”, prometeu Leninha. “A coletividade é que faz a luta. É preciso parabenizar a Leninha pelo protesto que ela fez durante 46 dias acampada no centro do Rio de Janeiro, numa luta muito difícil, dormindo embaixo do sol, de chuva, com vento, correndo perigo de segurança a sua vida. Conseguimos ter um alento com a conquista do tratamento médico, após esforços da Federação Nacional dos Petroleiros e de vários companheiros Brasil afora. Mas a maior vitória vai ser a reintegração da Leninha ao Sistema Petrobrás”, disse Adaedson Costa, secretário-geral da FNP. “Exigimos da Petrobrás uma reparação histórica à companheira Leninha, pelos direitos dela, uma doente ocupacional demitida há vários anos pela Petrobrás”, pontuou Eduardo Henrique, também secretário-geral da FNP, durante a primeira visita da comitiva da diretoria da Federação ao seu acampamento ASSISTA AO VÍDEO 1 [CLIQUE AQUI]. ASSISTA AO VÍDEO 2 [CLIQUE AQUI]   Confira abaixo o comunicado oficial da petroleira Leninha Farias:   ACAMPAMENTO LUTA PETROLEIRA EDISEN, 21/06/23 DIA 45 LENINHA CONSEGUIU O OBJETIVO: TRATAMENTO MÉDICO EM HOSPITAL DE REFERÊNCIA Caros amigos, colegas e camaradas É com grande alívio que comunico o FIM DA GREVE DE FOME e que amanhã este acampamento de luta será desfeito, pois já tenho nome do hospital e data do início do tratamento. Como estou muito debilitada e terei que iniciar agora um protocolo para estabelecer o reequilíbrio do organismo, que orgulhosamente informo ter sido orientado por meu amigo e camarada Clausmar (Diretor do SINDIPETRO RJ), petroleiro e MÉDICO VETERINÁRIO, só amanhã darei detalhes do que conquistamos. Reafirmo, SÓ A LUTA MUDA A VIDA! Obrigada a todas e todos que me apoiaram nessa jornada! Amanhã terá agradecimentos muito especiais Mas não posso deixar de mencionar: VIVA A FNP! Leninha Farias Demitida política da Petrobras ACT 2009

LEIA MAIS

Está gostando do conteúdo? Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Categorias