FNP

PETROS | Acampamento conquista ‘comissão para o fim dos equacionamentos’

Pleito foi apresentado à presidente da Petrobras, Magda Chambriard, em reunião presencial no último dia 25/06   Hoje (02/07) pela manhã, uma delegação do Fórum das Entidades em Defesa dos Participantes e Assistidos da Petros – do qual a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) é parte integrante – se reuniu com a diretora-executiva da Petrobras, Clarice Coppeti, e a gerente-executiva do RH, Lilian Soncin, para tratar das reivindicações da categoria que miram o fim dos equacionamentos e a sustentabilidade da Petros. As representantes da companhia confirmaram a formação de uma comissão para debater os problemas e eventual aporte financeiro no fundo de pensão da categoria petroleira, a ser formada por membros da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST) e da Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc) – ambos órgãos do governo federal que confirmaram a participação –, além da Petros, Petrobras e das entidades que compõem o Fórum. De acordo com o secretário-geral da FNP, Adaedson Costa, essa é uma vitória do Acampamento da Luta Petroleira, que está em vigília em frente ao Edifício Senado (Edisen), no centro do Rio de Janeiro, desde o dia 20/06, mas é necessário seguir com a mobilização. “Conseguimos arrancar essa comissão para tratar dos equacionamentos após o GT Petros, Petrobras e Entidades Petroleiras ter se encerrado sem nenhuma proposta razoável. É uma vitória da mobilização dos companheiros e companheiras do acampamento, que estão dormindo sob chuva, ao relento, para resolver a questão dos aposentados e pensionistas que estão sendo sacrificados com os equacionamentos”, disse. “Essa comissão não resolve o problema, mas dá mais um passo pra gente destravar o problema que a Petrobras justifica como impeditivo (a legislação) para realizar o aporte financeiro no fundo de pensão. E a saída é necessariamente dinheiro novo da patrocinadora (Petrobras)”, complementou Adaedson. Os petroleiros da ativa, aposentados e pensionistas seguirão com as mobilizações em vigília no acampamento por tempo indeterminado até que a Petrobras encontre uma solução definitiva para o rombo da Petros. Faça parte você também e apoie a vigília petroleira! Afinal, trabalhador da ativa hoje, aposentado amanhã. PELO FIM DOS PEDs, JÁ! VAMOS TODOS E TODAS EM DEFESA DOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DA PETROS.

LEIA MAIS
Artigos

PETROS | Acampamento da luta petroleira completa uma semana com disposição para resistir até a queda dos PEDs

Desde o dia 20 de junho, petroleiros seguem em vigília, em frente ao Edisen, visando uma solução definitiva para os problemas estruturais do fundo de pensão   Hoje (27/06), o ACAMPAMENTO DA LUTA PETROLEIRA: PELO FIM DOS PEDS, JÁ! completa uma semana de luta e vigília em frente ao Edifício Senado (Edisen), no centro do Rio de Janeiro (RJ). A ação é uma iniciativa do Fórum das Entidades em Defesa dos Participantes e Assistidos da Petros – do qual a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) é parte integrante –, que busca pressionar a Petrobras a realizar o aporte financeiro para resolver os problemas estruturais da Petros, uma vez que o Grupo de Trabalho Petrobras, Petros e Entidades Petroleiras (GT/PPE) não resultou em qualquer proposta razoável aos beneficiários. Desde a última quinta-feira (20/06), logo após o ato “DIA D – EM DEFESA DOS PARTICIPANTES DA PETROS” (também precedido pelo Seminário de Conclusão do GT Petros), entre 50 e 100 petroleiros aposentados, da ativa e pensionistas de todo o Brasil (clique aqui e veja os vídeos em nosso Instagram) se revezam nas atividades da vigília no acampamento, situado na entrada da Avenida Henrique Valadares, n° 28, inclusive pernoitando no espaço. O objetivo é sensibilizar a Petrobras a reabrir as negociações para solucionar os problemas da Petros, de modo a extinguir os equacionamentos do PPSP-R e do PPSP-NR, que tem ‘zerado’ os contracheques de muitos aposentados. “O acampamento segue firme e vai continuar até que se encontre uma solução definitiva para os equacionamentos da Petros. Porém, para isso, é necessária a participação massiva da categoria na vigília. Não virá proposta que atenda as nossas reivindicações sem que se haja pressão na Petrobras e no governo”, destaca Adaedson Costa, secretário-geral da FNP. “A luta está apenas começando. O próximo passo é fortalecer a mobilização nacional, com o desdobramento de novas ações para pressionar o governo lá em Brasília. No entanto, a Petrobras não pode se eximir das suas responsabilidades e terceirizar a resolução da questão para o TCU. A Petrobras tem que pagar as suas dívidas com a Petros e os trabalhadores mobilizados no acampamento e na vigília serão determinantes para arrancar essa conquista”, complementa Eduardo Henrique, também secretário-geral da FNP.   Magda Chambriard recebe representantes do Fórum das Entidades Há dois dias (25/06), a nova presidente da Petrobras, Magda Chambriard, abriu um canal de diálogo e recebeu uma comissão do Fórum das Entidades em Defesa dos Participantes e Assistidos da Petros – após não ter comparecido a uma reunião com os petroleiros na sexta-feira (21/06). De acordo com ela, qualquer solução para a Petros vai necessariamente passar pelos órgãos de controle da administração federal, tal como o Tribunal de Contas da União (TCU). No encontro, os representantes das entidades propuseram a criação de uma ‘comissão quadripartite’ a ser formada por representantes da Previc, SEST (ambos representando a Petros), Petrobras e do Fórum das Entidades em Defesa dos Participantes e Assistidos da Petros. Os dirigentes do Fórum das Entidades ainda reivindicaram que a Petrobras torne público o Relatório Final do GT PPE, sem nenhum tipo de sigilo, como a companhia propôs anteriormente durante as tratativas finais do grupo de trabalho. Os petroleiros da ativa, aposentados, pensionistas e demais beneficiários da Petros seguirão mobilizados até que a Petrobras encontre uma solução definitiva para os trabalhadores que constroem e construíram a maior empresa do Brasil. A FNP e o Fórum das Entidades em Defesa dos Participantes e Assistidos da Petros reforçam o chamado à categoria para participar da vigília e do acampamento. É fundamental o apoio do máximo de gente possível a essa causa que é do interesse de todos nós.   Trabalhador da ativa hoje, aposentado amanhã! Juntos somos mais fortes para colocar um fim nos equacionamentos. Vamos todos e todas a luta EM DEFESA DOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DA PETROS! Faça parte da vigília e venha demonstrar o seu apoio ao ACAMPAMENTO DA LUTA PETROLEIRA: PELO FIM DOS PEDS, JÁ!

LEIA MAIS

Está gostando do conteúdo? Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Categorias